Notícias da SAE BRASIL

 
     

Programas Automotivos ROTA 2030 e PROCONVE são debatidos pelos associados da SAE BRASIL.

Jul 22 2020

A relevância dos programas e os riscos relativos à crise econômica agravada pela pandemia foi o principal tema do debate.

 

Por Mentores em Tecnologia e Inovação - SAE BRASIL.

A SAE BRASIL tem o propósito de ser “A Casa do Conhecimento da Mobilidade Brasileira”, e de se tornar referência na disseminação de tecnologias e progresso da mobilidade, através da consolidação das atividades de suas comissões, comitês, cursos e eventos.

Contando com cerca de 6000 associados e de mais de 500 voluntários de diversos setores da sociedade, a SAE BRASIL incentiva o debate de ideias e inicia uma nova etapa em sua rica história, promovendo discussões sobre temas relevantes para a sociedade  visando prover informações técnicas robustas e esclarecedoras  para seus associados, para órgãos públicos, outras instituições, bem como para todos interessados na tecnologia da mobilidade. Assim, a SAE BRASIL está se organizando para ampliar seu leque de atividades para contribuir  cada vez mais, para a disseminação do conhecimento e progresso do país.

Aproveitando deste ambiente fértil para geração de conhecimento, as mentorias em tecnologia e inovação organizaram, em 26 de Junho, juntamente com as comissões técnicas, um debate sobre os programas automotivos brasileiros, Rota 2030 e PROCONVE e os possíveis riscos para o seu desenvolvimento no curto prazo em função da crise econômica gerada pela pandemia.

O evento foi realizado pela internet através da plataforma Zoom, com lista de convidados fechada e restrita à participação exclusiva de associados ativos. Cerca de 40 pessoas participaram do evento. A lista de todos participantes, bem como a gravação completa do evento estão registradas e em poder da SAE BRASIL.

Como elemento inicial, abordou-se o alinhamento às agendas e acordos globais de sustentabilidade e o papel fundamental dos programas estruturantes neste contexto. O comprometimento de se reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) no combate às mudanças do clima é ação que cabe a todos os setores. O setor de transportes no Brasil desempenha um papel importante visto que responde por quase 11% das emissões de CO(SEEG, 2018) no país. A discussão foi pautada na importância dos programas e na abordagem da sustentabilidade como alavanca de valor, notadamente no momento em que vivemos

O ROTA 2030 foi destacado como elemento central para contribuição da redução das emissões GEE, uma vez que tem metas estabelecidas para aumento da eficiência energética dos veículos comercializados a partir de 2022. O programa foi também associado como determinante para o aumento da segurança dos veículos, especialmente em função da introdução de novas tecnologias assistivas à direção. Igualmente, teve destacada a sua contribuição para o aumento da capacidade de inovação e geração de propriedade intelectual no país através do incentivo aos programas de P&D com ICT´s e desenvolvimento de mão de obra qualificada na indústria e academia. A abrangência e alcance do ROTA 2030, fazem com que esse programa seja fundamental para o avanço tecnológico brasileiro.

A evolução do PROCONVE e a sua relevância na redução das emissões em veículos novos comercializados, desde sua primeira fase, tem resultado na redução substancial das emissões dos principais poluentes de origem veicular, tendo atingido, em alguns casos, níveis de redução da ordem de 95% em relação às emissões geradas antes da sua entrada em vigor. Como consequência, o PROCONVE vem trazendo importantes melhorias para a qualidade do ar, especialmente em grandes centros urbanos, com impacto direto na melhoria da qualidade de vida, redução de despesas com saúde e diminuição de mortes prematuras associadas a doenças cardiorrespiratórias. No  entanto, foi destacado que o PROCONVE carece da falta de programas de inspeção e manutenção de veículos em circulação e de medidas para a renovação da frota circulante, acompanhadas pelo sucateamento de veículos exageradamente poluidores, fatores que abrandam os efeitos positivos de novas tecnologias para a melhoria da qualidade do ar. Trata-se de programas importantes e que deveriam ser vistos com prioridade para serem implementados de forma complementar às medidas de controle para os veículos novos.

A aumento da segurança no trânsito com o auxílio de novas tecnologias assistivas, é um elemento fundamental do ROTA 2030 e foi definido em função da necessidade de redução de mortes no trânsito que, em 2018 resultaram na perda de 32.000 vidas, no país, número que em 2019 subiu para 40.721 óbitos[1] .

Ficou evidenciado que os programas abordados atuam em três pilares bem definidos:  o aumento da eficiência energética e a consequente redução de GEE;  a redução da emissão de poluentes atmosféricos e o aumento da segurança dos veículos. Esses pilares estão intrinsicamente associados à redução do gap tecnológico dos veículos brasileiros devido a necessidade de resposta a diversos desafios tecnológicos locais, como o uso extensivo de biocombustíveis. O Brasil depende desses programas para continuar avançando na inovação do setor automotivo, atuando positivamente através da pesquisa e desenvolvimento, e consolidando a conexão entre indústria, academia e a sociedade, garantindo benefícios para todas as partes envolvidas.

Foram ressaltados os riscos associados à crise econômica para o cumprimento do cronograma de entrada dos programas nas datas estabelecidas, tendo sido apontados fóruns, como o Comitê Gestor do Rota 2030 e a Comissão de Acompanhamento e Avaliação do PROCONVE, que poderiam ser acionados para a discussão das dificuldades econômicas que ora se apresentam e das alternativas que poderiam ser consideradas para o seu equacionamento. Concluindo, foi destacado que  discussões com todas as partes interessadas no desenvolvimento desses programas são extremamente importantes para que seja definido o melhor caminho que beneficie o país, garantindo a sobrevivência da indústria e dos empregos gerados por ela, a inovação e formação de mão de obra qualificada, aumentando o valor agregado do produto brasileiro com um menor impacto ambiental para a sociedade.

Por fim, deve-se salientar que temas como:

·         a implementação do programa de inspeção e manutenção dos veículos em uso e do programa de renovação de frota;

·         a garantia da qualidade dos combustíveis, incluindo o incentivo aos renováveis e alternativos;

·         o desenvolvimento de tecnologias utilizando os fundos de financiamento para pesquisa e desenvolvimento que estão disponíveis.

geram produtos que agregam valor para a indústria, conhecimento e resultados benéficos para a sociedade, portanto, devem ser continuamente debatidos para que soluções inteligentes sejam encontradas e ações encaminhadas.

Link da apresentação: Evento Digital – Debate sobre programas automotivos ROTA 2030e PROCONVE