Notícias da SAE BRASIL

 
     

Nordeste inscreve 15 equipes na 24ª Competição Baja SAE BRASIL – PETROBRAS, em São Paulo

Feb 17 2018


  São Paulo - Universitários de 13 instituições de ensino superior de seis Estados nordestinos disputarão esta semana a 24ª Competição Baja SAE BRASIL – PETROBRAS (de 22 a 25 de fevereiro), em São José dos Campos-SP. São 15 as equipes inscritas, cinco de Pernambuco, quatro do Rio Grande do Norte, três da Bahia. Paraíba, Maranhão e Sergipe serão representados por uma equipe cada.

De âmbito nacional, a competição tem este ano 84 equipes inscritas, formadas por estudantes de engenharia e professores (orientadores) de todas as regiões do Brasil. Cada equipe trabalhou no desenvolvimento e construção de um veículo off road (Baja SAE), que é submetido a avaliações estáticas e dinâmicas durante a competição.  

As três instituições de ensino que alcançarem as melhores pontuações na soma geral de todas as provas da competição nacional poderão representar o País na Baja SAE Kansas, de 17 a 20 de maio, competição mundial promovida pela SAE International, em Pittsburg, nos Estados Unidos, onde o Brasil já venceu cinco vezes.  

Pernambuco – Formada por alunos de das engenharias Mecânica, Eletrônica, Elétrica, de Materiais e Produção, a equipe Mangue Baja, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), participou de dezessete edições da Baja no Brasil. Conseguiu classificação para a competição mundial por seis vezes, a mais recente em 2017, quando obteve o bicampeonato nacional - 1º lugar com o os carros Mangue Baja 1 e 3º lugar com o Mangue Baja 2. 

Entre as inovações do projeto para 2018, a equipe destaca a otimização do sistema de freio, que foi redimensionado e ganhou uma nova pinça de modo a reduzir massa, custo e facilitar a manutenção do componente. No sistema elétrico, o modelo do painel eletrônico mudou, com um novo display LCD, mais compacto, de fácil visualização. A caixa de redução de engrenagens do protótipo Mangue Baja 2 foi substituída por um modelo mais compacto e leve. “Focamos em aliar em ambos os carros às tendências mundiais de sustentabilidade, com estudos e análises voltadas para reduzir o consumo de combustível e assim, minimizar a emissão de poluentes” reforça Guilherme Santiago Mendes Cantalice, capitão da Mangue Baja 2.

A também pernambucana Bajagreste, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPE) Campus Caruaru, que estreou na competição nacional ano passado e levou o título da segunda melhor equipe estreante, destaca a reorganização da equipe para apresentar em São José dos Campos um carro mais leve, seguro, confortável e robusto. “Procuramos construir um carro mais resistente à severidade dos obstáculos das provas”, diz Jane Kelly Barbosa de Almeida, capitã da Bajagreste. 

A equipe apostou em mudanças na parede do corta fogo para a redução do consumo de combustível; na carenagem removível, para facilitar a montagem e desmontagem e reduzir perda de material. A caixa de transmissão e os cubos de roda tiveram redução de massa em relação ao protótipo anterior. 

Rio Grande do Norte – A equipe Cactus Baja, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), campus Mossoró, desenvolveu estudos para redução da massa do veículo para obter menor inércia ao movimento e reduzir o consumo de combustível. “A fibra de carbono foi a inovação da vez”, conta o capitão Cauê Coelho Alves. O material foi aplicado na proteção da CVT (transmissão variável), trazendo redução de massa para o veículo de 2 Kg, além de maior resistência a impactos. 

Sergipe – A Serbaja, da Universidade Federal de Sergipe, participou da Baja Nacional pela última vez em 2013 e volta este ano com uma nova formação. “Organizamos a equipe em sete subsistemas, suspensão e direção, transmissão, freios, ergonomia, estrutura, elétrica e gestão em que cada líder ficou responsável por entregar seu projeto final”, explica a capitã Jeciane Carvalho da Silva. No projeto a equipe privilegiou materiais de baixa densidade. “Participar da competição é um grande desafio, o que nos move é a vontade de aprender e ultrapassar obstáculos, que para nós são muitos”, destaca a estudante.

Carros – Os veículos Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora de estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP, que devem ser capazes de transportar pilotos com até 1,90 m de altura, pesando até 109 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são projetados e construídos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

“As competições estudantis da SAE BRASIL motivam os jovens à carreira de engenharia e lançam desafios encontrados na vida profissional que lhes possibilitam aplicar na prática o conhecimento acadêmico adquirido na sala de aula”, analisa Mauro Correia, presidente da SAE BRASIL.

24ª Competição Baja SAE BRASIL - PETROBRAS - 22 a 25 de fevereiro de 2018 - Av. Cesare Monsueto Giulio Lattes, s/n, bairro Eugenio de Melo, São José dos Campos, ao lado da FATEC. 

PROGRAMAÇÃO

Dia 22 (quinta-feira) - 9h10 às 14h30 Inspeções técnicas de segurança dos veículos

Dia 23 (sexta-feira) – 9h às 18h – Inspeções técnicas de segurança do veículo e apresentações de projetos.

Dia 24 (sábado) – 9h às 18h20 – Apresentações de projetos e provas dinâmicas.

Dia 25 de fevereiro (domingo) - 10h – Formação do grid de largada e Enduro; 15h30 – Encerramento

 

MAIS INFORMAÇÕES À IMPRENSA

Companhia de Imprensa

Maria do Socorro Diogo – msdiogo@companhiadeimprensa.com.br

Telefones: (11) 4435-0000 / (11) 9 4984-9581